Paulada 90 decibéis – And the Grammy goes to

Acabou. Mais um Grammy aconteceu na noite do dia 13 (de domingo para segunda), e trouxe seus vencedores. Entre surpresas, shows e 109 categorias, vamos comentar os maiores destaques entre os campeões:

Álbum do ano: uma categoria com indicados bem diversos, mas ainda assim com um “quê” de favoritismo a música Pop de Lady Gaga, Katy Perry, e por que não, do Rapper Eminem. Se fosse uma premiação escolhida pelo público, o prêmio estaria entre esses três, enquanto o country de Lady Antebellum e o Indie Rock do Arcade Fire, não teria a menor chance. Mas como eu disse, se fosse escolhida pelo público. Aqui, o vencedor da categoria mais importante foi justamente o Arcade Fire, que levou o troféu pelo álbum Suburbs (é por isso que gosto do Grammy…).

Canção do Ano: Apesar de não ter levado o álbum do ano, Lady Antebellum conseguiu faturar a vitrola pelo som “Need you now”. Apesar dos adversários do vencedor, serem, de certa forma, desconhecidos do grande público, o grupo country superou, com essa conquista, a canção de Rihanna e Eminem, “Love The Way You Lie” (novamente, se fosse escolha popular…).

Artista Revelação: Para aqueles que amam o garoto (ou como preferir) prodígio do Pop, Justin Bieber, meus pêsames. Apesar dos números evidentemente superiores aos demais indicados (basta comparar o franjinha com o tal do Drake, que além de cantor, também é ator), e ver que a vitória do mesmo parecia certa. Mas eis que uma americana, tocadora de baixo e amante de jazz, Esperanza Spalding, surge e rouba a cena levando o grammy de artista revelação. Realmente uma pena Justin, realmente uma pena…

Melhor Álbum Pop: Não teve jeito. Os membros da Academy of Recording Arts and Sciences tentaram mostrar que no Grammy, o pop não tem vez (pelo menos em 2011), mas quando a categoria é para artistas pop, propriamente dito, não tem como fugir. Pelo menos o prêmio foi para aquela que, evidentemente, é o maior ícone pop do momento: Lady Gaga e seu álbum The Fame Monster.

Melhor Álbum de Rap: No meio do Rap, geralmente não tem para ninguém quando ele está competindo. Não foi diferente no Grammy deste ano. Eminem, com seu álbum “Recovery”, levou a vitrola. E sejamos sinceros, só Jay-Z tinha chance de desbancá-lo. (Poxa, colocaram o tal do Drake de novo aqui!)

Melhor Álbum de Rock: Pra finalizar, um assunto que eu entendo de verdade (acho). Uma banda em ascensão nos últimos anos, o Muse não foi capaz de fazer um show para mais de 4.000 pessoas no Brasil em 2008, enquanto lotava “Wembleys” no Reino Unido. Pouco mais de dois anos se passaram, e a banda, ainda em ascensão, leva, merecidamente, o Grammy de melhor álbum de rock, por “The Resistance”, deixando para trás, nomes como Neil Young e Pearl Jam. O que eu me pergunto agora, é quantas pessoas eles são capazes de arrastar pra um próximo show no Brasil?

Francisco Souza

Comentários com Facebook

comentários com facebook

One thought on “Paulada 90 decibéis – And the Grammy goes to

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *