O Rei Leão

Em Julho de 94 um garotinho de 6 anos foi as salas de cinema para assistir uma das maiores produções da gigante do entretenimento. A Disney trazia ao publico uma cativante história, que sem medo de represálias digo com propriedade, marcou, e marcou muito bem uma geração. O Rei Leão é o 32° longa da Disney, tão bem feito que a era de ouro da empresa deve praticamente todos os méritos a este senhor dos leões.

Este já deve ser um filme batidíssimo de críticas, mas em geral tenho que dizer algumas palavras sobre esta produção quanto a sua qualidade. Em todo o seu projeto com orçamento de 45 milhões, mais de 3 anos e uma equipe monumental, o filme foi necessariamente feito para ser bom. No ano de seu lançamento levou óscar por melhor trilha sonora e melhor canção original com Can You Feel the love Tonight do Elton John, se desdobrou em uma miríade de outras produções, que vão desde desenhos animados, adaptações até musicais da brodway, que já cansei de ouvir falar que é maravilhoso. Mas no geral o grande triunfo desta produção é mesmo sua trilha sonora, ao ponto de criar uma legião de fãs que podem cantar para você da primeira a ultima música do filme sem pestanejar.

Mas da parte criatividade temos mesmo alguns detalhes do humor do filme e suas músicas, pois suas fontes são muito claras mas não menos criativas,  contos de Shakespeare e da bíblia fazem parte deste mix, e por mais que a Disney bata o pé e diga que não boa parte desta inspiração veio de um leãozinho branco chamado Kimba do mangá Kimba o Leão Branco. Eu aposto alto que sim, e não sou o único. Existem cenas e ocorrências praticamente idênticas nas duas produções, o que não é demérito, muito pelo contrário, mas que também mostra que a fonte de inspiração norte americana vez por vez se vira para o oriente para se alimentar.

Em agosto de 2011 este garotinho já com seus 23 anos de idade volta para as salas de cinema, desta vez o mesmo filme de 94, mas com uma série de melhorias, e também os efeitos 3D. Tenho que confessar que os efeitos ficaram bons para um filme que não foi feito com esta tecnologia, mas evidentemente, esta não era a atração principal. Só a proposta de lançar O Rei Leão novamente no cinema já tem força por si só, bastava um simples alíbi de comemoração de qualquer coisa e pronto. O publico neste cinema era em sua grande maioria adulto, e os jovens e crianças muito provavelmente influenciados pelos pais foram se emocionar com o clássico.

E o mais interessante, me senti um menino novamente, me emocionei, me diverti, ri das mesmas piadas que assisti milhares de vezes em minha vida, chorei na mesma parte, me arrepiei quando Simba foi levantado na pedra do Rei, cantei com Skar e as Hienas, enfim, quer algo mais bem sucedido que fazer isso com o publico? Conseguir fideliza-lo por mais de dezessete  anos com o mesmo filme? Por que posso garantir, a enxurrada de marmanjos e marmanjas que se emocionaram ali com certeza não o fizeram por causa dos efeitos 3D. E digo mais, se daqui vinte anos o filme for lançado outra vez, emocionará outra vez.

Alexandre Prados

Comentários com Facebook

comentários com facebook

5 thoughts on “O Rei Leão

  1. Ótimo filme… Esse é o filme do tipo herança vc vê e ele se torna seu predileto, depois vc vê com seua filhos e será o deles tbm…

  2. Esse filme é realmente um clássico, me emocionei como quando vi pela primeira vez com 3 anos.

  3. o legal foi isso mesmo, todo mundo cantando e a maioria que tava lá era adulto!

    foi muito bom rever este filme, o que nao consegui fazer no cinema da primeira vez eu fiz agora, valeu super a pena!

  4. Eu amo esse filme de paixão, é um filme sensacional, que marcou minha infância, e sempre que posso estou revendo ele, tanto que o ano passado eu fiz questão de assistir quando saiu no cinema em 3D… foi emocionante como a primeira vez que vi quando pequenina…
    O Rei Leão *_*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *