Mr. Smith – Arma de destruição em Massa

Twitter, quem já ouviu falar nessa palavra? Ou melhor, nesse fenômeno.

Ainda não? Parceiro… então esta na hora de você se apressar, porque você está atrasado, e já faz tempo.

Criado em março de 2006 por Jack Dorsey, Evan Williams e Biz Stone inicialmente como um projeto paralelo pra enviar sms somente como ferramenta interna da sua empresa (daí a idéia dos 140 caracteres, na idéia de minimizar pensamentos).

Hoje em dia, essa “pequena” idéia já ganhou poder, um poder até mesmo pra calar os grandões da mídia (#CALABOCAGALVÃO, lembram?).

A última novidade foi um “tweet” que uma jovem fez a respeito da política.

Mayara Petruso (@mayarapetruso) ganhou fama por dizer a seguinte frase: “Nordestino não é gente, faça um favor a SP, mate um nordestino afogado.”

Em minutos essa frase ganhou centenas de RTs (retweets) e começou a ser comentado o mais novo tipo de preconceito virtual, levando até ao TTBR – Trending Topics do Brasil. E não demorou muito tempo pra Mayara deletar o seu perfil do twitter por causa das agressões que ela deve ter recebido. Esse assunto já foi passado pra justiça e em alguns dias iremos saber o veredito.

Mas, porque estou entrando nesses detalhes?

Finalmente os brasileiros estão acordando e usando de forma útil uma ferramenta instantânea e com grande valor, não só pra divulgar sites, blogs, empresas, empregos, contatos profissionais e pessoais e “também” para expor suas idéias e conceitos.

E você, já tem twitter? Se sim, comece me seguindo:

@Adan_S ou @oSProfanos

E não esqueça  o mais novo perfil do Twitter do Paulada o @paulada_news.

Abraços!

Smith

Comentários com Facebook

comentários com facebook

One thought on “Mr. Smith – Arma de destruição em Massa

  1. Olá, depois da demora pela demanda de atividades (realmente tenho dificuldades de administrar tantas coisas que invento em minha vida), venho prestigiar o post de mais um colaborador de nosso projeto.
    Bom eu como publicitário sou contra qualquer tipo de censura e como amante da diversidade cultural sou contra qualquer tipo de preconceito ou pré conceito. Aqui está algo que gerou uma grande polemica e la vem eu mais uma vez trazer outra: Como administrar a liberdade quando não se pode ter um idéia que pode ser preconceituosa? Pode ser fácil! É só não ser preconceituoso, mas é algo que me vem a cabeça, como proibir que falem o que pensam e sentem? Isso é censura. O mais evidente seria uma educação como europeus que tem aulas de social media e uma cultura tão aberta a tal de aceitar cagadas ou não de diversos públicos? Enfim… Fica aqui uma deixa para talvez um possível próximo post para todos… Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *