Papo calcinha: afinal, lingerie é importante?

Coluna  desComportamento: Papo calcinha: afinal, lingerie é importante?

 

Estava por aí estes dias numa loja de roupa íntima com a minha melhor amiga, perto do dia dos namorados, quando tive uma visão panorâmica do que chamo carinhosamente de “paraíso consumista terapêutico”. É, sou mulher com manias fortes de mulherzinha assumida.

 

Lá estavam elas: calcinhas de todos os jeitos, junto com os sutiãs, camisolas, corpetes, meia calça, cinta-liga… de cores e formatos diferentes espalhados em todos os cantos. Pirei o índice de medição do frenético. Mas antes que vocês homens revirem os olhos e digam que é pura besteira, explico o real motivo desta (muita!) excitação.

 

Não é o ato em si de comprar, mas o efeito que um belo conjunto de calcinha e sutiã faz numa mulher. Rapaziada vai concordar que a natureza foi maravilhosa conosco nos fazendo com curvas e muita graciosidade. Para mim, não há combinação mais bonita que o nosso corpo e lingerie. A autoestima agradece quando vê o reflexo no espelho, quando consigo ressaltar o que tenho de mais bonito. Satisfação, feminilidade e segurança fazem bem a uma garota e consequentemente ao mundo masculino!

 

 O grande erro é não saber a sutil diferença entre o usar e o apreciar. Vamos partir do conceito de existência de todos os tipos delas: se não fossem necessárias em diversas ocasiões, seriam padrões como uniforme de frentista. Ou então, às vezes vestir um corpete cheio de cordões e fechos, que nos sufocam de tanto que apertam os peitos, ou uma peça tão cara e cheia de detalhes não são melhores do que um par de calcinha e sutiã inocentemente brancos.

 

Outro problema é o jeito errado de agradar os homens. Eles são extremamente visuais quando provocados, mas acredito que reparam mais quando entendem a combinação dela com a intenção de ser usada. Uma lingerie não faz efeito sozinha. Ande de roupa íntima e da cor que ele gosta pela casa, passando várias vezes pela frente dele. Lá está você unindo o útil ao agradável, distribuindo amostra grátis do vem em seguida. Funciona bem mais do que simplesmente ficar parada como um manequim na vitrine esperando algum comentário – que não vai vir – dele.

 

Aliás, isso deveria ser praticado por ambos os lados. Mulherada que tá aí indignada por eles serem machistas e não reconhecerem nossos esforços, vamos recordar (sempre) que eles são naturalmente assim e nos concentrar em coisa melhor. Assino a lista das que adoram homem andando de cueca pela casa. Ou quando saem do banho só com elas. Ou quando estão dormindo só com elas. Desculpe sociedade, mas também tenho direitos! Então você rapaz que está aí achando que a tua cueca larga, estilo coador de café ou samba canção é confortável e normal no dia a dia, meus olhos provavelmente vão arder de frustração.

 

 

O mesmo acontece com a famosa cor bege, vulgo cor horrenda/broxante. Tem roupas que são impossíveis de combinar uma boa lingerie. Ou todo o ambiente sabe o que você está usando debaixo da roupa clara e/ou justa, ou apelamos para a cor “vovó”. Nada demais, contanto que se lembrem de uma coisa importante: em certas ocasiões, sempre leve na bolsa algo mais decente para poder trocar, pois nunca sabemos onde vamos dormir à noite.

 

Ah claro! As mais personalizadas são ótimas quando se quer inovar, então vale um dia especial, porque machucam e são difíceis de tirar. As mais caras nem sempre são as mais impressionantes, a cor da roupa íntima é influenciada de acordo com a cor de pele, rendas são extremamente femininas e por aí vai… há uma diversidade de estilos, cores, tecidos e intenções para usá-las, mas o mais importante é que a trate com o mesmo bom gosto por sapatos, bolsas ou vinho.

Ainda não se convenceu? Olha só. Na mesma loja em que eu estava, tinham dois homens comprando lingerie para suas esposas. Comerciais de TV com modelos de roupa íntima andando de um lado pro outro e sorrindo, nenhum cara vai mudar de canal, porque a combinação mulher + lingerie funciona bem assim como propaganda de cerveja. No dia 28/07, é comemorado o “Lingerie Day” nas redes sociais.

 

Invistam, fantasiem, apreciem. Fará muito mais sentido quando, mais tarde, elas enfim serem jogadas e esquecidas no chão.

 

 

 

Por Débora Barros

Comentários com Facebook

comentários com facebook

3 thoughts on “Papo calcinha: afinal, lingerie é importante?

  1. O nosso “xodó” Lingerie, nosso mundo!

    Sem dúvida nenhuma é um ponto fundamental em uma noite incrível.
    Por experiencia própria eu falo que isso faz muita diferença, além de que a mulher se sente linda, tipo modelo de comercial.

    Toda mulher é bonita e a lingerie pode valorizar o que vc tem de mais bonito, basta escolher!

    adoorei *-*

  2. bem eu gosto muito de criatividade nesse “ramo” e fico realmente chateado com mulheres que acham que o uso da criatividade, nos momentos de comprar/usar uma lingerie, é vulgar… abram suas mentes mulhereda!

  3. eu mais que concordo mulher ter lado consumista pra lingerie, acho que não tem coisa que combine mais com elas do que isso!
    Se alguma não tem esse prazer ou costume, deveria. Faz um bem danado pra auto estima!
    Só fazendo uma obs, esse ano o Lingerie Day aconteceu no dia 26/07, o qual eu muito curiosa participei e acabei curtindo a idéia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *