Resenha: Smashing Pumpkins – Oceania

  1. Quasar
  2. Panopticon
  3. The Celestials
  4. Violet Rays
  5. My Love Is Winter
  6. One Diamond, One Heart
  7. Pinwheels
  8. Oceania
  9. Pale Horse
  10. The Chimera
  11. Glissandra
  12. Inkless
  13.  Wildflower

 

 

É acho que o Pumpkins voltou mesmo. Mas infelizmente, não serão mais como antes…

O terceiro album após o retorno da banda, intitulado Oceania, trás uma sonoridade que vai agradar aos fãs de carteirinha dos caras, mas que talvez não anime os que apenas apreciam uma música ou outra do Smashing Pumpkins e, com toda certeza, não atrairá novos fãs.

A gente pode dividir em duas fases o som do grupo: no início, faziam um rock mais cru, até mesmo mais pesado, como se pode notar em músicas como Zero e Bullet with Butterfly Wings. Depois de um tempo na estrada, decidiram incrementar as canções com um pouco de psicodelia, o que significou uma grande dose de música eletrônica aos álbuns seguintes, como se pode notar em faixas como Ava Adore.

Mas em todas as fases, sempre tiveram suas canções melancólicas.

Oceania tenta trazer um pouco de todas essas fases. Quasar, a faixa inicial, trás uma sonoridade mais pesada e crua; Mais a frente, encontramos uma balada triste em My Love Is Winter; e a psicodelia, usada de maneira leve neste álbum, pode ser encontrada na faixa One Diamond, One Heart.

É preciso dizer que a voz de Billy Corgan está mudando. Ainda não é notório, mas algumas canções pode-se, até mesmo, não reconhecer a velha voz fanha do careca, líder do Smashing Pumpkins.

O álbum não empolga, mas tem canções bem trabalhadas, principalmente no que diz respeito a guitarra e teclados, que em diversos pontos são o destaque da música. Além disso, a ótima harmonia instrumental, característica da banda, confere um certo ar épico ao Oceania, perceptível em todas as faixas, em especial na longa faixa que nomeia o álbum.

 

Os pontos altos desse disco, para quem tem preguiça de ouvir tudo, são as canções The Celestials e Pinwheels.

Apesar das pequenas críticas, ainda é nitidamente, o bom e velho Pumpkins.

 

Comentários com Facebook

comentários com facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *